Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Como criar uma loja virtual: passo a passo 2021

Nesse artigo você encontra:

Resumo sobre como criar sua loja online

Siga os 11 passos abaixo de como criar uma loja virtual:

  • 1. Defina o nicho certo antes de criar a loja online
  • 2. Defina o público-alvo da sua marca
  • 3. Analisar a plataforma ideal para criar sua loja virtual
  • 4. Atenção na escolha do fornecedor
  • 5. Analise a concorrência e precifique seus produtos corretamente ao criar sua loja virtual
  • 6. Fotos de qualidade e descrição completa dos produtos ao criar sua loja online
  • 7. Personalize o layout da sua loja virtual
  • 8. Configure os meios de pagamento
  • 9. Configure os meios de envio
  • 10. Foque no cliente e ofereça um suporte de qualidade na loja virtual
  • 11. Divulgue a sua loja virtual com estratégias de marketing

Quer se aprofundar em cada um deles? Continue a leitura deste artigo!

Como criar uma Loja Virtual pode ser um desafio. Isso porque começar um empreendimento sempre dá aquele friozinho na barriga. São muitas etapas e detalhes que precisam ser discutidos, analisados e definidos. Quando o objetivo é criar uma loja virtual, então, a necessidade de planejamento parece dobrada!

E não é para menos, a loja virtual é a solução de muitos empreendedores e consumidores, porque ela facilita tanto a compra quanto a venda. No entanto, o processo de criar uma loja online requer muita atenção e cuidado. 

O novo coronavírus fez muitos negócios suspenderem suas operações e muitos trabalhadores reduzirem ou até perderem sua renda. Ao mesmo tempo, os consumidores estão cada vez mais se acostumando a comprar pela internet.

Por isso, o interesse em abrir a própria loja virtual só cresce. Ainda que não seja preciso investir muito para começar no comércio eletrônico, você deve ter planejamento e estratégia para se destacar no mar de lojas virtuais.

Por isso, ter uma loja virtual implica em muitos cuidados necessários:

  • Planejamento;
  • Legislação;
  • Plataforma de e-commerce;
  • Suporte;
  • Sistema de pagamento;
  • Segurança.

Basicamente, uma loja virtual é um ambiente (site) que permite a compra online de produtos ou serviços.😉

Ao longo dos últimos anos, a internet se tornou o ambiente ideal para divulgar uma marca e conquistar o público-alvo. Dentre as diversas plataformas disponíveis para vender produtos, destacam-se: as lojas virtuais, os marketplaces (Mercado Livre, OLX, Submarino etc), as redes sociais (especialmente o Instagram e o Facebook) e, até mesmo, o WhatsApp.

Contudo, para quem deseja administrar o próprio negócio com facilidade e apresentar a identidade da marca de uma maneira mais sólida, criar uma loja virtual é a escolha certa. Afinal, através dela é possível gerenciar mercadorias, pedidos, meios de pagamento e envio, elaborar layouts únicos e integrar todos os canais citados anteriormente em um só lugar.

Ah, caso o seu estilo seja o de fazer anotações no bom e velho papel, preparamos um checklist para criar loja virtual gratuito com todos os passos separados em seis etapas semanais. Você pode baixar e imprimi-lo agora mesmo para facilitar sua vida na hora de fazer uma loja virtual!

1. Defina o nicho certo antes de criar a loja online

Antes de pensar em como montar uma loja virtual de fato, o primeiro passo é analisar o mercado e definir o seu segmento de atuação (eletrônicos, perfumaria, calçados, esporte e lazer etc). Atualmente as possibilidades são inúmeras e, cada vez mais, novos setores surgem no varejo brasileiro e mundial.

Portanto:

1. Descubra os nichos em alta para abrir uma loja virtual

Em 2020, os destaques foram:

  • Brechós e produtos biodegradáveis: itens (de moda, higiene, beleza, decoração, roupas usadas etc) reutilizados e/ou fabricados com foco na sustentabilidade;
  • Alimentos alternativos: para consumidores que possuem intolerância a glúten ou à lactose, por exemplo;
  • Pets: não é um ramo novo, mas lojas virtuais com produtos e serviços para cachorros e gatos estão em alta nos últimos tempos;
  • Infoprodutos: vivemos a realidade virtual, por isso, cursos, livros, entre outras soluções digitais estão movimentando o e-commerce;
  • Cosméticos: quem é que não gosta de se cuidar, não é mesmo? A novidade é que o público masculino também tem se interessado mais em produtos desse setor.

Segundo dados do relatório Webshoppers, os segmentos que alcançaram os maiores volumes de pedidos foram: Cosméticos, Moda e Acessórios e Casa e Decoração – respectivamente 15%, 14,5% e 10,9% do share.

2. Acompanhe as tendências de consumo

Assim, contrapondo os números aos destaques deste ano, as tendências de consumo realmente estão em sintonia. Além de observar o que está em alta no mercado, é essencial:

  • Encontrar abordagens e caminhos alternativos dentro do nicho de interesse para diferenciar-se dos concorrentes – o que você pode trazer de novo?;
  • Refletir sobre a relevância do produto diante do público – as pessoas pagariam por ele?;
  • Considerar se a manutenção da mercadoria é viável. Por exemplo: alimentos demandam entrega rápida e cuidados extras para que não estraguem – você conseguiria administrar e bancar esses pormenores?
  • Identificar-se com o ramo para haver equilíbrio entre fazer o que gosta e as habilidades e responsabilidades de ser um empreendedor.

Para também ajudar a definir o segmento da sua loja online, utilize ferramentas como Ahrefs, Ubersuggest, SEMrush e Google Trends, e pesquise o volume de buscas das palavras-chave relacionadas à sua ideia de negócio – se os resultados estiverem crescentes, é um ótimo sinal de que tal nicho tem tudo para seguir evoluindo.

3. Regularize a sua empresa para criar loja virtual

Já sabe o quanto tem disponível para gastar, prevendo sazonalidades e todos os cenários possíveis para a sua loja virtual pelo próximo ano? Então é hora de regularizar o seu negócio.

O primeiro passo para isso é abrir um CNPJ. Se você está começando o empreendimento por conta própria, o ideal é que se regularize como Microempreendedor Individual.

Dessa forma, garante seus direitos trabalhistas, age em conformidade com a lei, pode emitir notas fiscais – profissionalizando o seu negócio – e, tudo isso, de forma fácil e barata.

Afinal, você pode abrir um MEI online, e as taxas que incidem sobre essa modalidade de empreendimento são bem mais baixas, com certeza, vão caber no seu orçamento.

Com o segmento de atuação do seu e-commerce definido, recomendamos que formalize-o abrindo um CNPJ. É comum considerar que o trabalho sem legalização constitui custos menores. Mas, na verdade, os rendimentos recebidos como pessoa física podem gerar uma tributação de até 27,5% do seu faturamento no imposto de renda.

Portanto, esse é um procedimento importante para garantir que a sua operação estará de acordo com o cumprimento de obrigações legais como, por exemplo, a emissão de notas fiscais.

Além de transmitir confiança aos seus clientes, abrir uma empresa formalizada possibilita vantagens em negociações com fornecedores e acesso a linhas de créditos especiais para empreendedores.

2. Defina o público-alvo da sua marca

Público-alvo é um grupo de pessoas (e potenciais clientes) que agrega características em comum – como geração, classe social e comportamento de compra – e serve como norte para as tomadas de decisão do seu negócio, especialmente nas questões de precificação e marketing. Conquistá-lo deve ser o seu foco – afinal, sem ele, não será possível vender.

Para determinar o público-alvo da sua loja virtual, é indispensável saber:

  • O que ele consome;
  • Com que frequência;
  • Quais são suas dores e necessidades (e se o seu produto as resolve);
  • Se pagariam por ele (como citado no capítulo anterior);
  • Quais são seus subgrupos existentes (o segmento de cosméticos, por exemplo, pode atender mais de um target: de jovens a mulheres maduras).

1. Crie personas

Considerando as subdivisões acima, busque identificar com mais afinco as personas e suas principais características, tais como:

  • Gêneros e idades;
  • Localidades (esse atributo te servirá também na definição dos meios de envio e valores de frete. Se seus targets forem predominantemente de uma ou duas cidades, por exemplo, você poderá criar descontos para tais regiões);
  • Interesses;
  • Ocupações e níveis socioeconômicos (que dizem respeito ao poder de compra e te guiarão na hora de precificar).

Para descobrir ainda mais detalhes do seu público-alvo, observe a concorrência: como ela se dirige a ele? E como ele interage?

Dessa maneira, você conseguirá delinear melhor o tom, as campanhas de publicidade e redes sociais mais eficazes para se comunicar, divulgar a sua loja virtual e atrair clientes.

3. Encontre a plataforma ideal para criar sua loja virtual

Agora que você já elegeu o segmento e o público-alvo do seu negócio, chegou o momento de colocar a mão na massa: criar sua loja virtual! Para isso, existem duas alternativas principais: investir no desenvolvimento para criar um site ou em uma plataforma de ecommerce.

A primeira solução é flexível em relação à customização, contudo, trata-se de um projeto mais caro (por conta da necessidade de contratar agências especializadas), que geralmente leva meses para ser executado.

Já as plataformas de e-commerce oferecem mensalidades acessíveis, as partes técnicas e operacionais prontas para você e integrações com outras ferramentas de gerenciamento e de marketing.

Na plataforma Vendlly, basta se cadastrar (em minutos!), ativar sua loja virtual e começar a vender pela internet. Confira todas as vantagens do nosso serviço no vídeo a seguir:

Importante: como registrar o seu domínio

Antes de passarmos para o próximo capítulo, foquemos em um detalhe fundamental relacionado à composição da sua loja online: o domínio.

Para que o cliente chegue até sua loja, ela precisa de um endereço online. É aí que entra o domínio ex.: www.minhaloja.com.br, que nada mais é que o nome que vem depois do “www”. A Vendlly tem a solução ideal para acompanhá-lo desde o início do seu negócio até o momento em que ele se torne uma grande loja. O primeiro passo para levar o seu negócio para a internet é registrar um domínio, para que o consumidor encontre sua loja virtual.

Lembre-se que domínios mais curtos são mais fáceis de serem lembrados e mais rápido para um cliente digitar e acessar sua loja virtual. Abaixo, estão as empresas no qual você poderá acessar, verificar a disponibilidade do domínio e realizar o registro do mesmo:

Tal “tradução”, de um IP para um domínio, é realizada pelo DNS (Domain Name System), sistema que localiza os dados de um site inserido na barra de pesquisa de um navegador (como o Chrome, Firefox, Internet Explorer etc).

Existem dois tipos de domínio: os genéricos (.com, .net, .org) e os territoriais, que são associados a países (.br, .ar etc) – no momento de registrar o seu, é importante considerar essas duas alternativas e pesquisar se o nome que você deseja está disponível.

Ter um domínio não só simplifica as buscas na jornada de compra, mas também possibilita a criação de contas de e-mails associadas a uma marca, como [email protected] – o que transmite mais profissionalismo e segurança ao cliente.

Um bom domínio deve ter um nome memorável (de preferência, simples e curto), traduzir o seu negócio e ser fácil de escrever e pronunciar. Não use caracteres especiais, como cedilha (ç), acentos, hífens e números, pois eles não funcionam.

No Brasil, uma das empresas mais populares para compra de domínios é a registro.br. Na sequência, acompanhe o passo a passo para registrar sua loja virtual, além de dicas exclusivas para marcas Vendlly:

4. Atenção na escolha do fornecedor

Com a plataforma de e-commerce elegida e o domínio registrado, chega o momento de decidir qual será o fornecedor ideal para a sua loja virtual.

Seja para matéria-prima, como para comprar o produto pronto, é primordial escolher uma empresa que esteja alinhada com os seus princípios e manter um relacionamento saudável com o fornecedor, já que ele será a base para o bom funcionamento do seu e-commerce.

Em vista disso:

1. Faça um comparativo de prós e contras

Com o modelo definido, pesquise fornecedores pela internet e/ou peça indicações, caso você conheça alguém confiável no seu nicho. Entre em contato com eles e liste (em planilhas do Excel, por exemplo) os prós e contras de cada um. Para tal, considere:

  • Qualidade e produção: se possível, peça amostras para examinar se as mercadorias são bem feitas e atendem as necessidades do seu público-alvo;
  • Localização: saiba se os fornecedores estão próximos e quanto tempo demoram para realizar uma entrega;
  • Suporte e reputação: busque em sites, como o Reclame Aqui, se as empresas são bem conceituadas e se oferecem suporte aos empreendedores;
  • Preço: faça um planejamento financeiro e avalie quais ofertas cabem no seu bolso – aqui o custo-benefício deve falar mais alto.

5. Analise a concorrência e precifique seus produtos corretamente ao criar sua loja virtual

Analisar a concorrência é um ponto fundamental na estratégia do seu negócio. Através dessa ação, é possível compreender quais experiências o público-alvo tem tido em outros e-commerces do seu segmento e identificar ameaças e oportunidades no mercado – assim, evitando erros e poupando o seu rico dinheirinho.

Por isso:

1. Realize testes em lojas virtuais concorrentes

Para investigar os concorrentes, visite suas lojas virtuais e redes sociais. Faça compras-teste para observar como funciona o checkout e se ele está otimizado (em relação ao registro, à segurança e aos meios de pagamento, por exemplo). Cadastre-se na newsletter para notar como eles se comunicam e divulgam os produtos.

Envie uma mensagem para a equipe de suporte e perceba o tempo de retorno e como eles atendem o consumidor. Pesquise, no Reclame Aqui, como essas marcas são avaliadas e quais são os problemas enfrentados. Nas mídias sociais, verifique se há reclamações e quais são os elogios mais frequentes também.

Averiguar a concorrência, ao criar uma loja virtual, vai demandar tempo e dedicação, mas com certeza gerará insights incríveis sobre melhores práticas, tendências e oportunidades inexploradas.

2. Examine custos e despesas

Em relação à precificação de produtos, o primeiro passo é avaliar os custos operacionais (como compra de produtos e mensalidade da plataforma de e-commerce), as despesas (internet, água, luz etc) e o lucro (quanto você deseja ganhar com as vendas da sua loja virtual).

Depois reflita sobre qual postura quer adotar: vender mais barato que a concorrência ou mais caro. No primeiro caso, você se tornará mais competitivo, mas terá que ter cuidado em relação ao faturamento (para cobrir as questões citadas anteriormente).

Já se decidir vender mais caro do que outras marcas (para embutir os custos de envio e oferecer frete gratuito, por exemplo), você deverá investir em produtos de alta qualidade para garantir o sentimento de valor gerado – aqui pondere também sobre o poder aquisitivo do seu público-alvo (citado no segundo capítulo deste conteúdo).

6. Fotos de qualidade e descrição completa dos produtos ao criar sua loja online

Muitos acreditam que as descrições de produtos servem apenas para informar o visitante do site do que se tratam as mercadorias – o que não deixa de ser uma verdade. Contudo, definições bem escritas fazem a diferença em muitos outros aspectos de uma loja virtual e na jornada do cliente.

Portanto:

1. Detalhe as características dos produtos

Além das imagens, os textos informativos sobre os produtos são fundamentais para que os clientes conheçam os artigos antes de tomar a decisão de compra. Afinal, em uma compra online, eles não poderão pegar a mercadoria antes de adquiri-la.

De forma geral, uma boa descrição dos produtos precisa atender os requisitos abaixo:

  • Atrair a atenção dos clientes;
  • Explicar a experiência física e emocional de comprar o produto;
  • Ser clara e concisa;
  • Responder preocupações e perguntas comuns;
  • Incluir texto, imagem e vídeo.

Além disso, considere incluir características físicas dos produtos na descrição, como peso, tamanho, cores etc. Ademais, caso você tenha uma loja virtual de roupas, inclua também uma tabela de medidas, indicando qual o padrão de cada tamanho de peça da sua marca.

Por meio dessas definições, será muito mais fácil:

  • Gerar confiança (afinal, seus textos soarão profissionais);
  • Aumentar o desejo de compra (quem poderá resistir aos seus produtos com descrições tão completas?);
  • Reduzir dúvidas nos canais de atendimento da sua loja virtual (já que, nas páginas das mercadorias, você terá respondido todas as possíveis perguntas).

2. Dedique-se às estratégias de SEO

O SEO consiste em um conjunto de táticas para aumentar sua visibilidade em buscadores. A ideia é simples: você identifica quais são os assuntos (ou produtos) que as pessoas buscam e prepara seu site para aparecer entre os resultados dessas pesquisas.

Ademais, do ponto de vista dos mecanismos de busca, como o Google, as descrições de produtos ajudam no ranqueamento do seu site (a médio-longo prazo, podem fazer seu e-commerce aparecer nas primeiras páginas de pesquisa). Para tal, é preciso levar em consideração estratégias de SEO, principalmente as palavras-chave dos textos.

Para descobrir quais são os melhores termos e usá-los tanto nas definições, quanto nos títulos dos produtos, acesse ferramentas, como Ahrefs, SEMrush, Ubersuggest, Keyword Planner e Search Console, e busque por palavras-chave que tenham relação com os itens e o segmento da sua loja virtual.

3. Crie descrições sensoriais

Não se esqueça também de utilizar keywords que sejam sensoriais (“suave”, “aveludado”, “doce”, “cítrico” etc). Por se tratar de um e-commerce, o público-alvo não tem a oportunidade de tocar os produtos e perceber texturas, tamanhos, cheiros e gostos (dependendo do seu nicho), logo, esses termos ativarão os sentidos dos seus visitantes.

A seguir, confira como adicionar produtos na sua loja Vendlly:

4. Registre fotos de qualidade

Por fim, para complementar as descrições, publique imagens de qualidade a partir dos vários ângulos de cada produto, ok? Assim, o consumidor vai se sentir mais seguro para realizar a compra na sua loja virtual.

O ditado antigo já diz: “A primeira impressão é a que fica”. Por isso, é importante fazer boas fotos dos seus produtos.

Para priorizar a qualidade das fotos de seu e-commerce, uma alternativa é contratar um fotógrafo profissional para realizar essa tarefa.

Caso não possa investir em um profissional no início, você mesmo pode fotografar. Para isso, alguns fatores, como iluminação apropriada, ambiente e a disposição dos objetos em cena, podem fazer toda a diferença.

É importante, também, fotografar a mercadoria de diferentes ângulos.

💡 Saiba mais: 10 Dicas para fotografar seus produtos

Organize os seus produtos por categoria

Organizar a sua vitrine virtual em categorias é uma prática muito utilizada pelos grandes canais de venda do mercado, principalmente quando os produtos são diversificados.

Em uma loja de roupas, por exemplo, categorias como “Calçados”, “Feminino”, “Masculino” e “Acessórios” são utilizadas para ajudar o cliente a encontrar aquilo de que precisa mais rápido e, por fim, realizar a compra.

Em um primeiro momento, o ideal é criar grupos mais gerais e ir afunilando a escolha até que ela fique bem específica.

Por exemplo, dentro da categoria de roupas para mulheres em uma loja de roupas, podem ser criadas subcategorias como “Vestidos”, “Blusas”, “Casacos”, “Saias”, “Calças” etc. E dá para ir além: a categoria “Vestidos”, por exemplo, pode conter “Vestidos longos”, “Vestidos de manga curta”, “Vestidos para festas” e assim por diante.

7. Personalize o layout da sua loja virtual

Após criar sua loja online, escolher os fornecedores, definir os preços e cuidar da exibição dos produtos, é hora de personalizar! Para isso, é fundamental considerar alguns aspectos, como logotipo, layout e páginas do seu e-commerce. Vamos descobrir como desenvolver cada um deles?

1. Logotipo

O logotipo é um dos principais elementos da identidade de um negócio, pois ele é o símbolo da marca. A presença do logo (nas redes sociais, por exemplo) faz com que seu público-alvo facilmente identifique o perfil da sua loja virtual. Por isso, é tão importante delineá-lo de acordo com os seus ideais e segmento. Ao criar o seu logotipo, tenha em mente que ele deve ser:

  • Duradouro: que, ao longo do tempo, ele não se torne obsoleto;
  • Apropriado: que faça relação com os produtos que você vende e, claro, com os seus consumidores;
  • Simples e adaptável: com duas a três cores no máximo, e fácil de ser estampado em diferentes superfícies (no próprio site, em sacolas, camisetas etc).

Ainda falando das cores, pesquise o significado das que pretende utilizar e escolha aquelas que realmente transmitam sua mensagem: o vermelho, por exemplo, geralmente é utilizado em segmentos de gastronomia e tecnologia, já o verde, para questões ligadas ao meio ambiente e às finanças.

Se você tiver dificuldade em criar um logotipo do zero, não se preocupe. Hoje já existem sites que te auxiliam nessa tarefa – dois dos mais conhecidos são Logaster e Tailor Brands. Além disso, é possível contratar agências para desenvolver a identidade da sua marca. Aqui na Vendlly, temos parceiros especialistas para te ajudar com isso.

2. Layout

O layout é tudo aquilo que compõe a parte visual e estrutural da sua loja online. Como em um negócio físico, as vitrines e os produtos devem estar organizados, as promoções em destaque e o espaço em si com um aspecto clean e sem muitos elementos disputando a atenção. Então, esse é um passo importante quando você pensa em como abrir uma loja virtual.

Portanto, na página inicial do seu site, alinhe os componentes: o cabeçalho (com o logo e o nome da sua marca), o menu (com as categorias e a barra de buscas), a área de conteúdo (com banners, além dos lançamentos e das promoções) e o rodapé (com informações extras sobre o negócio, como botões para redes sociais, FAQ etc).

Cabeçalho, menu e parte da área de conteúdo (Ribaby)

Rodapé (Ribaby)

Para produzir seus banners, existem diversas ferramentas online e gratuitas. Elas permitem que você carregue fotos e desenvolva artes para tornar suas ofertas e diferenciais mais atrativos.

As categorias devem possuir títulos curtos e objetivos. Se seus produtos tiverem subdivisões, não deixe de criá-las também. Por exemplo: a Muskinha elaborou ramificações para móveis, como: armário, criado-mudo, mesa, poltrona etc.

Em relação às cores da sua loja virtual, busque escolher aquelas que combinem com o logotipo da sua marca. Ademais, eleja de uma a duas fontes para os textos – caso contrário, causará uma grande poluição visual. Perceba que, nas imagens acima, a Muskinha sabiamente optou por cores pastéis, deixando em destaque apenas o banner com produtos.

Se você já é um lojista Vendlly ou pretende se tornar um após ler este guia completo, relaxe! Vamos lançar 10 novos temas gratuitos até o fim do ano. Nossos temas são customizáveis e são responsivos a todas as telas. 😉

3. Sobre nós e FAQ

Antes de passarmos para o próximo capítulo, foquemos em duas páginas de uma loja virtual que são essenciais para que os visitantes tirem dúvidas sem a necessidade de entrar em contato com o suporte e, ao mesmo tempo, se sintam mais confiantes na jornada de compra.

A página Sobre nós (ou Quem somos) tem como objetivo apresentar a sua equipe, além da missão e dos valores da sua marca. Tal conteúdo, que mostra quão sério é o seu negócio, desperta o sentimento de segurança e de afinidade no cliente.

Já o propósito da FAQ (ou Perguntas Frequentes) é o de responder as dúvidas mais comuns que surgem antes, durante e depois de uma compra. Normalmente são focadas nas questões sobre cadastro, cálculo do frete, meios de pagamento e de entrega, tempo de envio, entre outros.

A chamada Lei do E-commerce normatiza as atividades que são realizadas entre uma loja virtual e um consumidor.

Então, independente do tamanho do seu negócio, você vai ter que dedicar um tempo para realizar todas as ações necessárias solicitadas pela lei.

Mas já vou te adiantando algumas coisas. Basicamente, essa legislação aborda a necessidade de oferecer informações claras e visíveis para o usuário da sua loja.

Além disso, a lei fala sobre a questão do atendimento facilitado para o consumidor, e o direito de arrependimento da compra.

Falta muito pouco para finalizarmos o passo a passo de como criar loja virtual! 👏 Que tal já aproveitar todo o potencial desse canal de atração? Faça um teste na Vendlly e veja como criar sua loja virtual agora mesmo. Para isso, é só se cadastrar abaixo: Crie a sua loja virtual e venda pela internet Nome da marca Seu e-mail Testar 15 dias grátis

8. Configure os meios de pagamento

Ao abrir uma loja virtual, uma das etapas primordiais é a de configurar os meios de pagamento. Afinal, sem eles, não será possível alcançar as tão sonhadas vendas, nem gerar faturamento.

Logo:

1. Escolha uma modalidade de pagamento

Atualmente existem duas principais modalidades que permitem transações online: os gateways e os intermediadores.

Importante você analisar qual o melhor intermediador de pagamento para o seu negócio no estágio inicial. Um intermediador de pagamento serve para você poder realizar vendas na sua loja virtual e receber dos seus clientes. Hoje, no Brasil, temos 2 intermediadores de pagamento muito famosos com soluções robustas: Pagseguro e Mercadopago. Ambos são excelentes e possuem taxas muito parecidas.

Antes de começar a fazer de tudo para atrair mais tráfego para a sua loja, é melhor verificar se as pessoas conseguirão comprar os seus produtos! Para fazer isso, é só tentar comprar um produto no seu próprio site; se o processo for finalizado com sucesso, então é sinal de que está tudo funcionando corretamente.

É muito simples ativar uma forma de pagamento, pois a Vendlly possui integração com o Pagseguro e Mercadopago. Veja abaixo como ativar o pagseguro na sua loja virtual:

Os gateways funcionam como as máquinas de cartão de uma loja física: vinculados à adquirentes (como Rede e Cielo), contatam os emissores (instituições financeiras como Bradesco, Santander, Itaú etc) para verificar as informações dos clientes e suas contas. Por exigirem a gestão de diferentes contratos, geralmente são usados por empresas de médio e grande porte.

Já os intermediadores – como PagSeguro, Moip, Mercado Pago etc – integram em um só convênio todas as comunicações e processos necessários entre consumidores, adquirentes e lojistas, validando a segurança de todas as transações. Por isso, são as escolhas recorrentes das PMEs.

Independentemente do sistema de pagamento, lembre-se sempre de analisar com atenção as taxas por cada transação (e se serão fixas), as políticas de retirada (quando e como você terá acesso aos pagamentos) e se possuem mecanismos antifraude. Ademais, observe as possibilidades de checkout e seus métodos cadastrais.

2. Opte por um tipo de checkout quando criar a loja online

Dentre as alternativas de checkout, destacam-se: o transparente e o lightbox. O primeiro, que gera mais confiança, confere ao cliente a opção de fechar a compra dentro do próprio ambiente da loja virtual. Já o segundo é um pop-up que automaticamente se abre para que o usuário possa finalizar o registro (disponível no PagSeguro, por exemplo).

Após analisar todas esses caminhos, adicione à sua loja Vendlly o que faz mais sentido para você e o público-alvo:

🛒  🎉  Lançamento Exclusivo vCheckout 🚀 








9. Configure os meios de envio

Já pensou como vai fazer para entregar o pedido? Desde o valor do frete até o prazo para recebimento da mercadoria é preciso ser transparente com seu cliente e deixar claro como funciona sua logística. Nessa etapa, é hora de definir como fará esse processo em sua loja virtual. Algumas opções são usar os Correios, as transportadoras ou algum tipo de entrega alternativo (como motoboy).

É importante dar aquela última verificada nas taxas de frete da sua loja para garantir que os valores cobrados não assustem os clientes. Revise também sua política de troca e devolução para evitar dor de cabeça no futuro.

A Vendlly possui integração nativa com o Correios que é uma das melhores ou a melhor opção para quem está começando uma loja virtual. Você poderá ativar o app do Correios na Vendlly com muita facilidade conforme o vídeo abaixo:

Além disso, a Vendlly possui a opção de motoboy e tabela de frete personalizada caso queira criar sua própria transportadora. Você também pode gerar cupom de frete grátis para seus clientes.

No entanto:

1. Entenda as opções disponíveis no mercado

Os Correios não são a única opção de envio para a sua loja virtual. Existem ainda as transportadoras (como a Loggi e a JadLog) e meios personalizados, como a retirada na loja física (caso você tenha uma).

Além das tarifas, atente-se às exigências de cada meio de envio. Os Correios, por exemplo, não aceitam entregas com mais de dois metros, nem acima de 30 kg. Logo, se os seus produtos possuem dimensões maiores, vale a pena investir em meios personalizados.

2. Atente-se à cobertura das transportadoras

Outro fator importante é compreender qual é a cobertura das transportadoras, afinal, nem sempre todas abrangem o território nacional, como os Correios.

Dica de ouro: o Melhor Envio, que faz parte do time de Aplicativos Vendlly, oferece cotações simultâneas com os Correios e meios personalizados e te mostra qual é a opção mais adequada para cada entrega do seu negócio. Incrível, não?

Será que o consumidor pode se arrepender, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta? E quando uma roupa ou sapato não serve ou veste bem no cliente, você é obrigado a trocar? No vídeo a seguir, conheça como e quando fazer a logística reversa na sua loja virtual:

10. Foque no cliente e ofereça um suporte de qualidade na loja virtual

Por fim, chegou a última etapa da checklist de loja virtual! Falta muito pouco para você poder começar a faturar com o seu e-commerce.

Agora, é a vez de dar um gás final em detalhes que são essenciais para diferenciar o seu negócio, como o atendimento ao cliente.

Então, oferecer diversos meios de comunicação para que as pessoas possam entrar em contato é importante para ficar por dentro das dores dos clientes e, ainda, atender o maior número de pessoas possível com agilidade.

Estão entre os principais canais de atendimento:

  • Telefone;
  • E-mail;
  • Chat
  • Redes sociais (como Instagram e Facebook);
  • Whatsapp Business.

1. Seja humano

Personalize o contato sempre que possível, afinal, seu cliente não quer falar com um robô. Chame-o pelo nome e busque o histórico de atendimento para mostrar que a sua marca está atenta às dúvidas e aos desejos dele.

2. Cuide do tempo de resposta

A velocidade do suporte está totalmente relacionada às chances de venda. Assim, estabeleça-o para os diferentes canais e, caso atenda só em horários comerciais, deixe essa informação clara, ok?

3. Tenha uma FAQ completa

Citada no capítulo de personalização do seu e-commerce, essa página ajudará o seu público a encontrar respostas por conta própria, sem a necessidade de entrar em contato.

4. Solicite feedbacks

Pergunte ao consumidor se o seu suporte foi satisfatório e se há algo a ser melhorado. Desta maneira, você poderá aprimorá-lo cada vez mais, além de salientar que a opinião do público é importante.

5. Deixe os contatos visíveis

Seu cliente precisa saber onde te encontrar. Logo, no rodapé da sua home, sinalize todos os canais disponíveis. E se possível, habilite o botão do WhatsApp na sua loja virtual também.

11. Divulgue a sua loja virtual com estratégias de marketing

Não basta só ter um site bonito e uma loja virtual totalmente funcional: você também precisa ter uma boa estratégia de marketing para garantir que a sua marca chegue aos ouvidos das pessoas.

  1. Email Marketing: Esta é uma das ferramentas que mais geram conversões para os sites de e-commerce. Quando você envia o e-mail marketing certo para a pessoa correta, as chances de garantir as vendas serão maiores.
  2. Link Patrocinado: Nessa opção, resumidamente, você paga para o seu site aparecer entre os primeiros resultados nos sites de busca. A vantagem é que seu e-commerce ganhará visibilidade com muito mais agilidade, podendo aumentar as suas conversões
  3. SEO: Consiste em um conjunto de táticas para aumentar sua visibilidade em buscadores. A ideia é simples: você identifica quais são os assuntos (ou produtos) que as pessoas buscam e prepara seu site para aparecer entre os resultados dessas pesquisas.

O instagram também pode ser um grande aliado. Se você já tiver uma loja virtual em funcionamento, verifique com a plataforma de ecommerce que você utiliza se a mesma possui integração com o instagram shopping. Isso significa que é possível puxar os produtos da sua loja virtual para o instagram para que você não tenha que cadastrar manualmente no instagram.

Desta forma, você terá uma sincronização entre seu catálogo de produtos da sua loja virtual e seu instagram. Toda vez que cadastrar um novo produto na sua loja virtual, será encaminhado automaticamente para sua página no instagram.

Esse processo pode facilitar muito sua vida e a loja virtual é o casamento perfeito para o recurso do instagram shopping. Desta forma você organiza seus produtos em uma vitrine na sua loja virtual, automatiza o processo de venda, administra por um painel de controle seus pedidos, estoque e produtos. Além disso tudo, possui métricas (relatórios) que podem te dar informações relevantes para tomadas de decisão em suas ações de marketing.

Resumo sobre como criar sua loja online

Se mesmo depois de consultar este guia e criar a sua loja virtual, você estiver em dúvida sobre os próximos passos ou como lidar com a nova vida de empreendedor, não se preocupe – esse frio na barriga é mais comum do que você imagina! 🙂

Antes de finalizar o artigo, confira um rápido resumo com as 11 dicas para criar uma loja online:

  • 1. Defina o nicho certo antes de criar a loja online
  • 2. Defina o público-alvo da sua marca
  • 3. Analisar a plataforma ideal para criar sua loja virtual
  • 4. Atenção na escolha do fornecedor
  • 5. Analise a concorrência e precifique seus produtos corretamente ao criar sua loja virtual
  • 6. Fotos de qualidade e descrição completa dos produtos ao criar sua loja online
  • 7. Personalize o layout da sua loja virtual
  • 8. Configure os meios de pagamento
  • 9. Configure os meios de envio
  • 10. Foque no cliente e ofereça um suporte de qualidade na loja virtual
  • 11. Divulgue a sua loja virtual com estratégias de marketing

Esperamos que este conteúdo tenha te ajudado a realizar o sonho da sua loja online e a criar um ambiente receptivo e lucrativo na internet. Muito sucesso e boas vendas!

Deixe um comentário